Posts

Showing posts from November, 2011

Jean Paul Sartre

Image
Não é justo querer lidar com o sofrimento humano sem se engajar na luta contra as causas desses mesmos sofrimentos
~ Jean Paul Sartre
Sartre: karikatur









RENÉ MAGRITTE - sites and life

Image
René François Ghislain Magritte 
* 21 November 1898 – Lessines, BELGIUM
+ 15 August 1967 – Paris

There is so much to talk about Magritte... so many sites, blogs, museum, centres, books, stamps, photographies! By his birthday, just a simple tribute to the greatest master of surrealism.

~ Magritte: anniversaire (1959)

ADAGP - http://bi.adagp.fr/IB_EN/index.php
in PDF - http://issuu.com/michelesato/docs/magritte_adagp

......................

Foundation Magritte
http://www.magritte.be/

René Magritte Museum
http://www.magrittemuseum.be/

Museum Magritte
http://www.fine-arts-museum.be/site/EN/default.asp

Artcyclopedia
http://www.artcyclopedia.com/artists/magritte_rene.html

Wikipedia (En)
http://en.wikipedia.org/wiki/Ren%C3%A9_Magritte

Olga’s gallery
http://www.abcgallery.com/M/magritte/magritte.html

Bert Christensen's Cyberspace Gallery
http://bertc.com/g9/index.htm

René Magritte: painting, quote, biography (and video)
http://www.rene-magritte.org/index.jsp

MIMI’s Picasa – n.1
https://picasaweb.google.…

ADAGP and archive poster

Image
the archive poster
http://www.artchive.com/artchive/M/magritte.html



(1898-1967) See also: Surrealism; Lothar Wolleh's photographic portrait of Rene Magritte VIEW LIST OF MAGRITTE IMAGES ON THE WEB

"René Magritte was no doubt disappointed that, aside from the small circle of his kindred spirits among theSurrealists, the world needed over a quarter of a century to discover that his work has both philosophical and poetic content which corresponds to certain social and intellectual trends, particularly of the second half of the twentieth century. Magritte's work was not easy to approach at the outset, however. He is a difficult painter, and his simplicity is misleading. A world ever more disturbed and unstable - in labor, trade, and industry, as well as in intellectual and university circles - is a world in which reason remains indispensable. Yet the irrational no longer allows itself to be thrust aside, and today it is struggling to win recognition. As a result, there is now a g…

MIA COUTO - mudar o medo

Image
fonte -
http://ebooksgratis.com.br/


Murar o medo – Mia Couto


Mia Couto, nascido António Emílio Leite Couto, é um biólogo e escritor moçambicano. Chama-se Mia por causa dos gatos: “Eu era miúdo, tinha dois ou três anos e pensava que era um gato, comia com os gatos. Meus pais tinham que me puxar para o lado e me dizer que eu não era um gato. E isto ficou.”

Em uma conferência sobre segurança, realizada em maio de 2011, o poeta-gato fala – com extrema sensibilidade – sobre o medo que nos aprisiona, silencia, o medo que nos impede de olhar o outro e descobrir as belezas do desconhecido. Escutemos, pois, a maravilhosa fala do escritor:



Murar o medo – Mia Couto
O medo foi um dos meus primeiros mestres. Antes de ganhar confiança em celestiais criaturas, aprendi a temer monstros, fantasmas e demónios. Os anjos, quando chegaram, já era para me guardarem, servindo como agentes da segurança privada das almas. Nem sempre os que me protegiam sabiam da diferença entre sentimento e realidade. Isso aconte…

sexo - muito sexo dos sapos

Image

pinturas escondidas

Image
fonte: fapesp
http://revistapesquisa.fapesp.br/?art=4539&bd=1&pg=1&lg=


Pinturas escondidas Diagnóstico por imagem traz à tona detalhes ocultos de quadros e obras de arte Marcos Pivetta Edição Impressa 188 - Outubro 2011

© ELIZABETH KAJIYA-IF/USPNo verso do quadro Marinha (à esq.), de Virgilio Guidi, há um retrato feminino, que por sua vez encobre uma cena de Veneza Nada substitui o olho de um especialista para avaliar as particularidades de um quadro. Mas o emprego em importantes museus e instituições culturais do país de uma série de análises físicas e químicas tornou-se uma ferramenta adicional para entender o estilo e o processo criativo de certos pintores, dar parâmetros ao trabalho de conservação e restauração e trazer à tona facetas ocultas de algumas pinturas. Nesse sentido, a história do quadro Marinha, um óleo sobre madeira produzido provavelmente no início da década de 1940 pelo italiano Virgilio Guidi (1891-1984), é bastante ilustrativa. No catálogo do Museu de Ar…

O Facebook é antidemocrático?

fonte - observatório da imprensa http://observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_o_facebook_e_antidemocratico
REDES SOCIAIS O Facebook é antidemocrático? Por Renato Essenfelder em 08/11/2011 na edição 667
O domínio das chamadas redes sociais avança na internet – e fora dela. Pesquisa do Forrester Research divulgada no último dia 3 de novembro aponta que nada menos do que 96% de todos os internautas adultos dos Estados Unidos têm um perfil no Facebook. Na sequência vem a rede profissional LinkedIn, com 28% de adesão, e o Twitter (24%) – este, mais popular entre os mais jovens. Considerando sobreposições, é possível afirmar que simplesmente todos os cidadãos americanos com mais de 18 anos de idade estão representados por um ou mais perfis virtuais atualmente.
No Brasil não é diferente. A tendência, a despeito da desigualdade social e da ainda claudicante democratização dos meios de acesso à rede, é de representação total. Conforme escreveu nesteObservatório Marília Massochin, as crianças bras…

surrealism, dada and the refusal work

oxford art journal
http://oaj.oxfordjournals.org/content/34/1/79.full


Oxford Art JournalVolume34, Issue1Pp. 79-96, 2011.


Surrealism, Dada, and the Refusal of Work: Autonomy, Activism, and Social Participation in the Radical Avant-Garde

Gavin Grindon


Discussions of the relatively recent notion of ‘activist-art’ have two common art-historical frames. The first is formal: the post-modern move towards collective or participatory art practices.1 The second is critical and historical: that of the revolutionary ambitions of the historical avant-garde, and their ‘failure’ or ‘success'. This frame, made central by Peter Bürger in 1974, has produced a wealth of criticism.2 Perhaps due to this weight of criticism, these two frames are often considered in isolation from one another. Meanwhile, the narrative of the failure of the radical avant-garde3 project has become a common one. However, this tragic historical narrative is far less clear cut than it is often presumed to be. Against these melan…