Monday, 1 September 2014

Centenário de Julio Cortázar

esquerda
http://www.esquerda.net/dossier/centenario-de-julio-cortazar/33810


Centenário de Julio Cortázar

Neste dia 26 de agosto de 2014 passam cem anos do nascimento de um dos escritores argentinos mais influentes do século XX. O Esquerda.net associa-se às comemorações internacionais desta efeméride com este dossier organizado por Luis Leiria.
Julio Cortázar
Começamos com um perfil de Cortázar, o mestre do Fantástico, por Luis Leiria. Em seguida, reproduzimos o primeiro conto publicado pelo escritor, “Casa Tomada”, publicado em 1946, e uma reflexão sobre o fantástico em Cortázar, pela professora universitária Selma Calasans Rodrigues. Listamos alguns filmes baseados na obra do contista, e o crítico José Mário Silva escreve sobre o famoso romance “Rayuela”. Terminamos com um texto de Cortázar dito pelo ator Lima Duarte e uma Cronologia da vida do escritor.

Resto dossier

Neste dia 26 de agosto de 2014 passam cem anos do nascimento de um dos escritores argentinos mais influentes do século XX. O Esquerda.net associa-se às comemorações internacionais desta efeméride com este dossier organizado por Luis Leiria.
“Nenhum escritor acredita que o essencial da sua obra está escrito; não seria um escritor se pensasse assim".
Ninguém consegue ficar indiferente à leitura dos seus contos. O escritor argentino que faria 100 anos em 26 de agosto de 2014 foi um dos mais importantes protagonistas do “boom” da literatura latino-americana dos anos 60, e dois Prémios Nobel consideraram-no um modelo e um mentor: García Márquez e Vargas Llosa. O seu romance “Rayuela” continua a surpreender as novas gerações de leitores e a ser reeditado. Traçar-lhe um perfil é uma tarefa hercúlea – aqui fica uma tentativa.  
Ilustração feita por Nora Borges, irmã do escritor Jorge Luís Borges, para "Casa Tomada", publicada nos Anales de Buenos Aires
Este foi o primeiro conto publicado por Julio Cortázar em 1946, na revista literária Anales de Buenos Airesdirigida por Jorge Luís Borges. Foi incluída na primeira coletânea de contos em livro, “Bestiario”, em 1951.
São numerosas as narrativas que lançam mão do recurso do sonho. Fotografia de Sara Facio
A imitação do real é mutável, historicamente relativa, inconscientemente resvaladiça, difícil de ser apreendida pelo discurso humano. Mas sempre desejada... Por Selma Calasans Rodrigues
Famosa cena de Blow Up
Una seleção de alguns dos mais importantes filmes inspirados em obras do escritor argentino
O enorme impacto de Rayuela (à letra, o infantil “jogo da macaca”, desenhado no chão com giz; imagem recorrente em vários dos planos narrativos) deveu-se sobretudo ao seu experimentalismo formal. Como se diz logo de início numa “tábua de orientação”, o livro “é muitos livros”. Por José Mário Silva
O ator brasileiro Lima Duarte recita um texto de Julio Cortázar no programa Globo Universidade.
Julio Cortázar em criança.
"Em resumo, desde pequeno, a minha relação com as palavras, com a escrita, não se diferencia da minha relação com o mundo em geral. Pareço ter nascido para não aceitar as coisas tal como me são dadas."
Capa de "Trottoirs de Buenos Aires"
São muito conhecidas as preferências de Julio Cortázar pelo jazz, mas pouca gente sabe que o escritor compôs letras de tangos e editou até um disco, “Trottoirs de Buenos Aires”

No comments: