Friday, 13 July 2012

Meio ambiente e territórios dialogam em encontro de povos do campo, das águas e das florestas

DHESCA
http://www.dhescbrasil.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=585:encontro-povos-campo-aguas-floresta&catid=69:antiga-rok-stories 


Meio ambiente e territórios dialogam em encontro de povos do campo, das águas e das florestas no Mato Grosso

Com o intuito de fortalecer os povos do campo, das águas e das florestas, diversas organizações sociais se reuniram no dia 10 de julho para preparar a grande marcha para Brasília, que acontecerá nos dias 20 a 22 de agosto.
Sem o holofote da Rio+20, que trouxe o sabor do retrocesso de 20 anos, quiçá daqui a 10 anos possamos celebrar esta voz unificada do “Encontro unitário das trabalhadoras e trabalhadores e povos do campo, das águas e das florestas”.
Para lembrar quase um século de lutas, Sérgio Sauer, relator do Direito Humano à Terra, Território e Alimentação da Plataforma Dhesca, recuperou a memória destes povos desde os primórdios da luta camponesa. Identificando dez sujeitos políticos ao longo da temporalidade histórica (camponês, trabalhador rural, pequeno produtor, povos indígenas posseiros, MST, seringueiros / extrativistas quilombolas, atingidos por barragens / MAB e agricultores familiares), sua contribuição veio elucidar as identidades dos sujeitos em movimento, em suas diferenças e ideologias, que muitas vezes afastam os trabalhadores e povos étnicos por suas características singulares, mas sobremaneira podem (e devem) se unir na espiral de possibilidades de lutas coletivas.
Após o processo formativo, houve um momento de planejamento e mobilização do estado de Mato Grosso para a marcha à Brasília, com a expectativa que 5 mil participantes de todo o Brasil tomem as ruas na manifestação do campo. Outras informações no 
blog do movimento.
A Relatoria de Meio Ambiente também contribuiu com as discussões e mobilização social, especialmente sobre o caso emblemático dos Maraiwatsedé, povo indígena Xavante, também um dos atores sociais na recuperação histórica trazida por Sérgio Sauer. Recentes declarações do governo de Mato Grosso transcendem o nível de preocupação, já que se propõe a retirada dos indígenas de seus territórios, trazendo a emergência de uma missão de seguimento, que deverá acontecer brevemente para contribuir com o combate das violações aos direitos humanos.

Fotos do evento 
aqui.
Saiba mais sobre o caso Mariwatsedé 
aqui.
Por Michèle Sato - Relatora do Direito Humano ao Meio Ambiente da Plataforma Dhesca

No comments: