Sunday, 29 March 2009

NO AZUL DA TARDE




No azul da tarde de muita gente do Pantanal, acontece o milagre da vida: um diálogo entre cultura e natureza, pois na água...


florescem aromas, despertam sabores, pintam-se as cores, vibram-se emoções!


Sentada no azul da tarde, encostei meu prato para saciar a fome do mundo.

Encostada no azul da tarde, pintei meus sonhos...


mimi [texto e imagem]

*

.;*.

*.*


4 comments:

Luciano Morais said...

Mi
Como sempre uma bela poesia nos surpreende, hoje acompanhada de uma imagem "by Sato", mais interessante ainda. Suas palavras nos transporta ao sonho ao imaginário, permitindo um delírio. O verdadeiro ato imagético, delicia......
Beijos
Luciano Morais

Michèle Sato said...

querido LU
que delícia saber q vc está no blog... vou te convidar pro blog GPEA, assim vc posta seus delírios... e nós deliramos juntos!

beijo grande
e obrigada pelas palavras
*

virgínia além mar- peixe voador said...

Minha nossa Michèle que coisa mais tão lida !
esta simplicidade me toca profundamente , muito obrigada Poeta pantaneira!
abraços da tua de sempre fã virgínia

Michèle Sato said...

a vida simples de muita gente anda tão ameaçada neste pantanal, querida vica... a soja, a monocoultura, o gado abusivo, as hidrelétricas, as usinas de álcool e o turismo predatório que só traz pejuízos tanto à natureza quanto à cultura local...

é uma bela luta! mas dá aperto no coração...

obrigada querida amiga
pela presença! pela coragem! pela amizade!!!
*